Reabilitação rodoviária em Angola: “N'Zeto – M'Banza-Congo“

Projecto: Gestão de obras no âmbito da reabilitação da estrada N'Zeto – M'Banza-Congo

Informações básicas

Somente dez porcento dos 56.000 quilómetros de estradas angolanas são asfaltados. Devido à guerra civil (1975 - 2002) quase todas as estradas asfaltadas estão danificadas ou impraticáveis, estando nesse estado 75% das estradas não asfaltadas, sendo que durante esse período foram destruídos dois terços de todas as pontes. Ainda é difícil circular pelo interior do país com alguma segurança rodoviária. Aplicando um extenso programa de reabilitação e construção, o governo de Angola, de 2002 até fins de 2008, encomendou a construção de aproximadamente 5.300 quilómetros de estradas e até 2011 deverão ser construídos 14.000 quilómetros. Responsável pelo planeamento rodoviário em Angola é o „Instituto Nacional de Estradas de Angola“, abreviadamente INEA.

Projecto

A Estrada Nacional N´Zeto – M´Banza-Congo tem uma extensão total de 225 quilómetros e o seu traçado desenvolve-se desde o nordeste do país, atravessando a província angolana do Zaire. Durante a guerra civil não foram feitos quaisquer trabalhos de manutenção, de modo que quando a guerra acabou a estrada estava praticamente impraticável. Além disso a estrada ficou interrompida em muitos pontos devido à destruição de pontes. Com a finalidade de assegurar o desenvolvimento económico e social das regiões interiores nos campos da agricultura, mineração, instituições comunitárias e mercados, o INEA atribuiu elevada prioridade à reabilitação desta estrada. Para a execução das obras é aproveitada quase toda a fundação da estrada. Está prevista a implementação de medidas especiais para evitar a erosão no caso de cortes no traçado da estrada.

Serviços

  • Serviços de consultadoria e engenharia
  • Fiscalização, controlo e inspecção das obras
  • Gestão das obras